Pintura Mural para as Crianças e a Aldeia

As crianças, futuros pintores

As Crianças, futuros pintores

Bernardo Rodrigues, o pintor

Bernardo Rodrigues, o pintor

Pintura Mural para as Crianças e a Aldeia

Este projecto teve origem num convite que me foi apresentado pelo Centro de Convergência, apêndice da Associação GAIA no Alentejo, Aldeia das Amoreiras. Através de um regime de voluntariado propuseram-me uma actividade para e com as crianças que, tendo em conta a minha formação em Artes Plásticas, Pintura, consiste em pintar o muro na área envolvente deste centro de cultura, lazer e trabalho, o C.C. A motivação primeira em termos cronológicos foi de carácter social, talvez seja o mais importante. Assim como uma obra em termos latos, não existe sem matéria, também um contacto social não existe de uma maneira abstracta. Ou seja: é necessário um ou mais indivíduos (eu, as crianças e residentes na aldeia) e um contexto concreto, neste caso programado mas de índole o mais espontânea que for possível para coexistir um clima confortável, natural, de liberdade e sensível à criatividade e imaginação (mais propícios em momentos de distracção quando a mente humana está mais disponível e aberta). Este contexto é um acto criativo colectivo, onde a presença e interacção entre pessoas acontece em cada momento da acção e através do tempo de existência do próprio mural. A arte tem sempre uma presença activa na realidade, como tal há sempre um público-alvo ou, se preferirmos, uma gama de espectadores sensíveis à sua comunicação aberta. Esta acção nunca deve assentar como uma luva na paz das ideias de um espectador. Deve expor um desconforto de espírito que uma vez vivido pode transportar o sujeito num auto-crescimento, sempre pessoal mas na relação com o que o rodeia. Sendo assim, a motivação artística contém sempre dispositivos de variados carácteres: plástico, político, histórico, passional, humano, existencial, cultural, metafísico e, claro, social. A motivação é uma almôndega pesada e bem temperada.

Embora se esperasse que fosse menos tempo, o trabalho tem sido desenvolvido ao longo de dois meses. Esta alteração deve-se ao processo de desenvolvimento deste mural que dependeu da logística de um espaço em transformação física, do processo pictórico e de outras razões como o clima.

Em primeiro lugar houve uma procura temática em conjunto com as crianças enquanto foi preparada a superfície do suporte. Posteriormente fui-me apercebendo das vidas e vontades populares em relação à figuração. Seguidamente fiz o plano do projecto em desenho que, numa parte, contém desenhos feitos pelas crianças, animais pertencentes a este meio, em contraste com os meus, a aldeia e a natureza circundante, e noutra parte tem auto-retratos seus que contrastam com a sua representação num estilo BD criada pelo Ricardo Inácio do C.C. Depois apresentei o plano à população que o aprovou. Passei à transposição do desenho para o muro e presentemente estou a pinta-lo com as crianças e também com outras pessoas das redondezas que manifestaram o desejo de participar…

Apesar de se ter tornado complexo e trabalhoso, quando pomos amor e sinceridade no que fazemos, acaba por dar frutos prazenteiros.

Bernardo Rodrigues

Artista Plástico

Colaborador do C.C.

Anúncios

1 Comentário

Filed under Aldeia das Amoreiras

One response to “Pintura Mural para as Crianças e a Aldeia

  1. A ideia parece excelente, e muito arriscada. Estou curioso para ver o resultado…

    Parabéns!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s